Fumar aumenta chances de câncer na bexiga

Atenção mulheres fumantes! Ao que parece, o câncer de pulmão não é o único tipo de tumor cuja incidência aumenta com o tabagismo. Uma pesquisa publicada na primeira semana de agosto no Journal of the American Medical Association revela uma forte associação entre mulheres que fumam e o câncer de bexiga, uma doença que teoricamente é duas vezes mais frequente no homem.

O estudo, realizado pelo Instituto de Câncer americano (NCI), analisou dados de saúde e dieta de 450.00 pessoas entre os anos de 1995 e 2006 e demonstrou que pessoas que fumam têm quatro vezes mais chance de desenvolver um tumor na bexiga que um não-fumante.

Concluíram, ainda, que mais da metade dos casos de câncer de bexiga ocorridos em mulheres tinham relação com o hábito de fumar. Essas descobertas foram importantes, pois atualizam os dados de um estudo anterior, que relacionava o tabaco como causa de 20 a 30% dos tumores de bexiga em mulheres e estimava em três vezes apenas o risco de um fumante de desenvolver a neoplasia.

Avanços prejudiciais

Uma explicação de porque o câncer de bexiga está cada vez mais relacionado com o tabagismo seriam, segundo a pesquisa, as modificações na composição química que os cigarros sofreram nos últimos anos. Embora algumas substâncias tenham tido seu teor reduzido, como foi o caso do alcatrão e da nicotina, outras como o beta-naftilamina, agente cancerígeno que atua especialmente na bexiga.

De acordo com dados estatísticos do Instituto Nacional de Câncer (Inca), previa-se para o ano de 2009 13.110 novos casos de câncer de bexiga no Brasil. No mundo, cerca de 350.000 pessoas são diagnosticadas com essa doença a cada ano.


© Direitos Reservados - Clinicor - Endereço: Rua Gustavo Arthur Koehler, nº 29, Bairro das Nações, Indaial - SC - Fone 47 3333.2771